quinta-feira, 18 de junho de 2009

Mostrando a cena


A aluna Jaqueline San Juan estudante de Jornalismo cursando o 8º período noite diz que participou pouco da IV Mostra de Cinema Comentado da Estácio de Sá – campus Prado devido ao período de provas e da tão sonhada monografia, e ressalta a importância da Mostra, mas que o evento ficou mal aproveitado porque faltou divulgação por parte de sua organização. Segundo ela, o convidado Marcelo Miranda jornalista do jornal O tempo comentou sobre o filme "São Bernardo"foram poucos espectadores deixando sem graça o convidado, para ela careceu de comprometimento dos professores e dos organizadores, o evento poderia ser feito em único dia para que houvesse interatividade entre todos os cursos.
O cinema para a estudante é a 7ª arte, é impossível pensar em sua vida hoje sem o cinema e acrescenta que após ter visto alguns filmes brasileiros atuais ela mudou sua opinião quanto ao cinema nacional. Jaqueline deixa um recado para os novos alunos da Estácio: para eles não perderem as oportunidades que a faculdade apresentar. Somente através do conhecimento é que podemos crescer e sermos multiplicadores.

video
Leia mais...

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Cinema Nacional


O cinema brasileiro sofreu alterações, uma verdadeira revolução, é visível aos olhos sua evolução. Desde a década de 30 que o cinema nacional concorre com o forte esquema de distribuição norte-americano, numa disputa que se estende até os dias atuais. No Brasil tivemos grandes cineastas que fizeram e que ainda fazem a diferença. Entre eles podemos destacar Glauber Rocha, cineasta baiano e símbolo do cinema novo, na década de 60, tornou-se muito conhecido no meio cultural brasileiro, escrevendo manifestos e artigos na imprensa, opondo ao cinema popular e defendendo uma arte revolucionária que promovesse verdadeira transformação social e política. Nesse ínterim alguns diretores brasileiros participaram de festivais de cinema pelo mundo, ganhando notoriedade e admiração. O mercado cinematográfico ganhou espaço e respeito, desde 1920 a Fox Film do Brasil é uma das empresas com maior contribuição à indústria de entretenimento do país. A Fox reconhece a importância de investimento e incentivo de produções locais o que aconteceu com o filme Se eu fosse você 2 foi a maior abertura da retomada do cinema brasileiro nacional: mais de 6 milhões de pessoas já assistiram. Com direção e produção de Daniel Filho o filme superou a expectativa de público, superando a média de publico que assistiram ao filme “Os dois filhos de Francisco”. Com um bom enredo e atores de primeira linha o filme” Se eu fosse você 2” ganhou o carinho do público e respeito dos críticos. Que o cinema brasileiro continue nesse caminho aperfeiçoando e alçando vôos maiores.


terça-feira, 28 de abril de 2009

Você Twitta?

Você Twitta?

As redes de relacionamento tomaram conta do ciberespaço, mas nem todos estão procurando futilidades e muito menos perder seu tempo. Nesta nova visão dos internautas aparece o Twitter. Uma de suas características é o imediatismo, sua finalidade era a mais simples do que se pensava, quando o americano Jack Dorsey teve a idéia de criar o Twitter, ele só queria saber o que seus amigos estavam fazendo naquele momento. A pergunta que ele queria fazer a seus amigos “o que você está fazendo agora? está até hoje na parte superior da página principal do site twitter O texto pode ser somente de 140 caracteres. Pois é, como em qualquer comunidade virtual – coisa que o Twitter também é – distância geográfica é um pequeno detalhe. O site encontra-se na língua inglesa e na japonesa, e mesmo assim conta com milhões de adeptos e está cada vez mais popular,mas todo cuidado é pouco pois pode viciar. Existe uma ferramenta que mostra ao internauta o número de twittaldos com precisão, o GigaTweet é um contador de mensagens publicada no Twitter, ele faz isso em tempo real. Essa ferramenta ficou famosa na época que o Twitter alcançou um bilhão de atualizações em Novembro de 2008. Está cada vez mais popular. Os brasileiros podem ” atualizar o twitter sem pagar taxa internacional através de SMS. O Twitter também está dando o que falar, uma liminar concedida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) com o objetivo de inibir a criação de perfis falsos de políticos no serviço de mensagens curtas (“microblogging”) Twitter resultou no bloqueio de um blog homônimo mantido por usuários brasileiros nesta terça (9) e a justiça eleitoral manda bloquear Twitter no Brasil, mas derruba blog homônimo. O Twitter está deslanchando e o campo de mercado é propício para ele, o brasileiro Vítor Lourenço de apenas 21 anos pode falar com convicção, ele criou um aplicativo para o Twitter, impressionou um dos criadores do site e foi logo contratado para trabalhar lá. Ele diz que trabalhar com Twitter é divertido, mas não revela quanto ganha por lá.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Revolução no jornalismo digital


Revolução no jornalismo digital
03/04/2009
A jornalista especializada em tecnologia e professora Pollyana Ferrari, há dez anos atrás viveu um momento ímpar, participando integralmente do primeiro caso crossmedia da imprensa brasileira, a revista época na qual trabalhava proporcionou uma experiência única aos seus leitores: ler e ouvir uma história. Pollyana fala com saudade daquele período, os tempos eram outros, hoje o que vemos é um tempo ora aliado ora carrasco, ela cedeu uma entrevista ao professor de webjornalismo André Deak sobre jornalismo digital. Para ela é muito importante movimentos como da Globo que já iniciou a digitalização de seu acervo e vem oferecendo conteúdo hipermidiático no G1, e ressalta que na Internet ninguém é fiel a um endereço apenas.
O professor de webjornalismo André Deak pergunta sobre o seu livro "Jornalismo Digital" lançado em 2004 se ele está desatualizado e se existe alguma coisa hoje que precisaria estar no livro. Pollyana diz que ficou muito feliz com a divulgação de seu livro e que se sente realizada como jornalista/pesquisadora em ajudar estudantes e espalhar o conceito de Jornalismo digital no Brasil. Segundo ela, a Web amadureceu, a blogosfera arrebentou e não era esse o quadro de 2004, pelo contrário as redes sociais (Orkut, MSN etc) estavam iniciando suas atividades.
Uma pergunta feita a Pollyana é se as redações estão exigindo jornalistas multimídia e em quais situações? Para ela a categoria dos jornalistas da Web está encarando o novo e entrando em um mundo misterioso , mas quem entra não quer sair. O salário não acompanha a rapidez da Web mas a tendência é ser mais valorizado. A bagagem que ela traz é muito importante para qualquer profissional da área, o que ela nos passa é que o profissional da web tem que contextualizar e hierarquizar a notícia o que tem que acontecer é não deixar o estudo em segundo plano e pesquisar, pesquisar e pesquisar tudo que ver pela frente para não se perder no cyberespaço .
O blog de André Deak tem foco no universo digital, com foco no trabalho jornalístico e traz exemplos interessantes de hipervídeo , além de um link na Wikipédia.

Leia mais sobre o assunto Multimidialidade e crossover

terça-feira, 31 de março de 2009

O que mudou na Língua Portuguesa?


A língua portuguesa passa por mais uma reforma na sua estrutura, a implantação das novas regras deram início em 2008, porém serão cobradas com mais rigor somente em 2009 em diante. A professora Tailze da Faculdade Estácio de Sá - Campus Prado cedeu uma palestra no dia 25 de março de 2009 às 19:00 hs para alertar seus alunos e convidados às novas regras e o que fazer para entender a nova gramática. Um dos exemplos que a professora deu foi a retirada ho hífen, do trema, acentos circunflexos etc. e como é difícil adaptarnmos as mudanças. Porém ela ressaltou de que a pronúncia não sofrerá alterações somente a escrita, a forma de ortografia é que irá alterar. Nós que utilizamos a língua portuguesa sabemos da importância de interagirmos com o novo processo para não perdermos lugar no mercado, principalmente como profissionais de jornalismo. É louvável por parte da faculdade apresentar essas alternativas para que os alunos estejam "antenados" e não percam informações importantes.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Falha nossa



A imprensa mais uma vez falhou e as autoridades brasileiras precipitaram-se no caso da jovem pernambucana Paula Oliveira que denunciou o ataque de três supostos neonazistas na Suíça. Mesmo sem provas concretas a notícia caiu na rede e se espalhou, na quarta-feira dia 11 de fevereiro o programa Globo Online lançou em primeira mão a notícia. Toda a imprensa acatou e a divulgou. Somente na sexta-feira a TV Globo suspeitou da versão da jovem. O caso é confuso e há muitas contestações. Esse fato entra na história do jornalismo brasileiro como mais um episódio deprimente da falta de ética profissional, para piorar a situação estes casos estão aumentando com freqüência denegrindo a imagem do país no exterior e manchando a profissão jornalista. O caso da jovem advogada Paula Oliveira residente na Suíça caiu como uma bomba na mídia nacional e internacional, chegando a estremecer as boas relações que o Brasil tinha para com aquele país. Apesar de o Brasil ter boas relações internacionais muitos brasileiros são maltratados em diversos países e na maioria das vezes não existe divulgação, somente quando o fato atinge uma proporção maior, um exemplo claro é o da Espanha no período da campanha eleitoral o país colocou em pauta o problema da imigração, a maioria dos candidatos levantaram a questão e chegavam a hostilizar imigrantes inclusive brasileiros.

É muito importante para nós brasileiros mantermos as portas abertas no exterior, o que não podemos é perder o controle de nossas ações e sempre mantermos a ética. O episódio de Paula mancha nosso país e nosso profissionalismo, porque assim que a notícia entrou na rede surgiram várias versões infundadas, podemos por a culpa na globalização e no advento da internet mas, na verdade o que aconteceu foi uma sucessão de erros e despreparo dos profissionais de jornalismo e dos membros que representam nosso país. Mesmo com essa enorme necessidade de transmitir a notícia em primeira mão é imprescindível apurar, investigar, esmiuçar e comprovar o que se está dizendo. O desejo da notícia em tempo real está gerando um enorme descomprometimento com a veracidade do fato e com o sentido de ser jornalista. Indiferente da notícia o que temos que ter é consciência e que devemos respeitar o leitor, não importa em qual mídia esteja sendo veiculada. Existem profissionais que só querem “passar” a noticia, é necessário a busca de novos horizontes e não perder o verdadeiro sentido de ser jornalista.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Ciclos

Acredito que todo estudante esteja esperando o final das aulas. Ufa! Nem me fale, quase todos os meus colegas de faculdade estudam e trabalham. É impossível e até desumano não estressar. Nádia que o diga. Para quem começou estudar mais tarde como eu não é fácil, aliás o que foi fácil na minha vida. Hoje considero o estudo e o conhecimento uma das partes mais importantes da minha vida. Os obstáculos serão transpostos e a coragem revigorada.
Venceremos etapas e retornaremos o ciclo. O ciclo que parece que não termina nunca e sempre volta ao seu início. Paciência! É virtude! Tolerância! Vamos chegar na etapa final desse ciclo e vamos rir muito de tudo isso.